Bíblia On-Line
 

Menu

Pibmilionarios.com
Agenda
Downloads
Hot Sites
Estudos
Matérias

Questão de Vida ou Morte

.Só existe um obstáculo que pode nos incapacitar de vivenciarmos a vida excelente, madura e frutífera em nossa existência...

 

Só existe um obstáculo que pode nos incapacitar de vivenciarmos a vida excelente, madura e frutífera em nossa existência: só o pecado é que pode nos impedir de manifestarmos o sonho de Deus para cada membro de Lagoinha, que é vivermos vitoriosamente sobre o pecado. É realmente uma questão de vida ou morte. O Pastor Aluísio ensina que: “Se você deseja crescer espiritualmente você precisa aprender a lidar com o pecado. Certa vez um jovem perguntou a um homem de Deus sobre como crescer na vida espiritual. O servo de Deus respondeu-lhe: “quantos dias se passaram, sem você ter lidado com o pecado?” Esta é, portanto, uma lição que você deverá praticar por toda a sua vida. É como lavar o rosto. Precisamos aprender a lavar o rosto e devemos faze-lo todos os dias.

Se lavamos o rosto há três anos e, depois disso, nunca mais o lavamos, então o nosso rosto deve ter uma aparência horrível. A palavra de Deus diz muito sobre lidar com o pecado. Em Mateus 5:23-26 lemos: Se, pois, ao trazeres ao altar a tua oferta, ali te lembrares de que teu irmão tem alguma coisa contra ti, deixa perante o altar a tua oferta, vai primeiro reconciliar-te com teu irmão; e então, voltando, faze a tua oferta. Entra em acordo sem demora com o teu adversário não te entregues ao juiz, ao oficial de justiça, e sejas recolhido à prisão. Em verdade te digo que não sairás dali, enquanto não pagares o último centavo. Nessa passagem as expressões “reconciliar-te” e “entra em acordo” significam tratar com o pecado que eu tenha contra meu irmão. Em I Jo 1:9 lemos: Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça.

Nessa passagem a expressão “confessarmos” significa tratar com o pecado. Em Provérbios 28:13 lemos: O que encobre as suas transgressões jamais prosperará mas os que as confessa e deixa alcançará misericórdia. Nesse texto as expressões “confessa” e “deixa” também falam de questões que precisamos tratar. Por estes textos você percebe que tratamos com o pecado de três formas: a) reconciliando com a pessoa contra quem pecamos, b) confessando-o diante de Deus, e, c) abandonando-o.

1. O alvo ao lidar com o pecado

Quando a Bíblia usa a palavra pecado no singular ela se refere à natureza pecaminosa dentro de você. Com relação a isso você não tem muito o que fazer, é uma obra exclusiva de Deus. Mas quando ela usa a palavra pecado no plural ela se refere aos atos pecaminosos que cometemos. Com relação aos pecados nós temos responsabilidades diante de Deus e das pessoas. Cada pecado que cometemos é registrado diante de Deus. No futuro, Deus nos julgará de acordo com esse registro. Esses pecados de uma forma perceptível ou não geralmente afetam outras pessoas.

Assim, além do registro diante de Deus temos um problema com os homens por causa do nosso pecado. O ato de tratar com o pecado deve então envolver esses dois aspectos: o registro diante de Deus e o ato diante das pessoas. Por um lado precisamos do perdão de Deus e por outro a reconciliação com aquele contra quem pecamos. Quando fazemos isso dizemos que tratamos com o pecado.

2. A base para lidar com o pecado

O nosso tratar com o pecado está baseado apenas na nossa consciência quando estamos em comunhão com Deus. Por exemplo, pode ser que tenhamos cometido mais de mil pecados, mas quando entramos em comunhão com Deus nos lembramos de apenas cinco. Devemos lidar com esses cinco. Se lembrarmos de vinte tratamos dos vinte. Tratamos apenas com os pecados que lembramos. Nós já lemos lá em Mateus: se pois trazeres ao altar a tua oferta ali te lembrares... Se você não lembrar de nada então a comunhão não será quebrada. Não precisamos lidar com pecados a respeito dos quais não estamos consciente. Isto não quer dizer que não temos pecado, mas que Deus trata conosco com base naquilo que temos consciência. Na medida que avançarmos na comunhão com Deus a Sua luz trará a tona outros pecados.

Algumas vezes acontece de outras pessoas terem consciência do seu pecado, mas você mesmo não percebeu. Por isso sua consciência está sem acusação. Por essa razão sua vida e comunhão com Deus continuarão sem ser afetados. Mas sempre que você tiver consciência do pecado e não tratar com ele, sua consciência o acusará e você não poderá manter a comunhão com Deus. De acordo com Mateus 5 se você se lembrar de algo e não tratar, a sua comunhão com Deus será imediatamente interrompida. Quanto mais comunhão você tiver com Deus, mais sensível você será para o pecado. É por isso que algumas pessoas fazem coisas erradas e não se lembram quando vão orar. É por que a comunhão dela é superficial e assim a luz que recebem é fraca. Você está num quarto e pensa que o ar está limpo, mas basta a luz do sol entrar e você percebe quanta poeira está pairando no ar. Assim, lidar com o pecado depende de uma consciência sensível e, o quanto a consciência será sensível depende da sua comunhão com o Senhor. Se o seu grau de comunhão for profundo, a sua consciência será aguçada e forte. Por outro lado, se a comunhão é superficial a sua consciência fica embotada e entorpecida. Desta forma nunca meça outras pessoas com o critério da sua própria consciência, nem aceite a consciência de outros como critério para medir a você mesmo. Você deve aprender a lidar com o pecado apenas de acordo com a sua consciência no momento de sua comunhão com o Senhor. Mas cuidado! Se a sua consciência não o acusa por algo expressamente condenado pela Palavra de Deus, isto é um sinal de que você ainda não nasceu de novo.

3. Como lidar com o pecado

a) Lidando com o registro do pecado O apagar do registro do seu pecado diante de Deus está baseado na obra redentora de nosso Senhor na Cruz. É pelo sangue que todo registro do pecado é apagado diante de Deus. O nosso Senhor sofreu por você o justo juízo de Deus. O sangue dele satisfez as exigências da lei de Deus por sua causa. Contudo para esse fato se tornar a sua experiência é necessário a apropriação ou aplicação. Essa apropriação acontece em dois momentos: pelos pecados que você cometeu antes de se converter e pelos que comete depois de convertido. Os seus pecados que foram cometidos antes de você ter sido salvo foram perdoados pela fé. É isso que lemos em Atos 10:43 por meio de seu nome, todo aquele que nele crê recebe remissão de pecados.. Apagar o registro de seus pecados cometidos antes de se converter depende apenas de crer. Se você creu no Senhor eles já foram apagados. Mas depois que você se converte fica um pouco diferente. Já não basta crer, é necessário também confessar. Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar e nos purificar de toda injustiça. (I Jo 1:9). Estas palavras foram escritas para os crentes, portanto, para apagar o registro de seus pecados cometidos depois de convertido você precisa confessá-lo diante de Deus. O perdão agora depende da sua confissão. Se você não confessar Deus não o purificará nem o perdoará, mas no momento em que você confessa recebe o perdão e a purificação. Se você confessar enquanto estiver ainda neste mundo, obterá o perdão enquanto estiver ainda aqui. Se não confessar enquanto está aqui, você terá ainda de confessar no reino de Cristo. Portanto, não guarde pecados não confessados diante de Deus.
b) Lidando com o ato Como você deve lidar com o ato do pecado? Se você ofendeu a Deus, trate com ele diante de Deus e peça o Seu perdão. Se além de pecar contra Deus você pecou contra o homem, você deve lidar com ele diante do homem, pedindo perdão ao homem. Se o seu pecado diante do homem envolve apenas uma questão moral, você tem apenas de confessá-lo e se desculpar diante do homem. Mas se envolve dinheiro ou prejuízos, você tem, então, de pagar a quantia que deve. Esse é o princípio geral, mas eu gostaria de lhe dar quatro regras que você deve seguir ao lidar com o pecado. Em primeiro lugar você deve ir a quem quer que tenha ofendido e lidar com a questão. Se você pegou apenas contra Deus, trate apenas com Ele. Se tiver pecado contra Deus e o homem, lide tanto com um como com o outro. Não é necessário lidar com aqueles contra quem você não pecou. Se você confessar o seu pecado àqueles contra quem não pecou ou àqueles que não conhecem o seu pecado, não apenas você dará a eles uma impressão ruim a seu respeito, como levantaria fofocas que causariam ainda mais dano àquele contra quem você pecou. Em segundo lugar você deve lidar com o pecado, de acordo com a circunstância em que pecou. Se você pecou abertamente, lide com ele abertamente; se pecou secretamente, lide secretamente. O pecado que foi cometido em oculto, não precisa ser tratado abertamente. Se você pecou contra uma pessoa sem ela saber, não precisa lidar com ela face a face. É suficiente que trate disso por si mesmo. Se, você por exemplo, roubou de alguém, mas ele nem deu falta, você não tem de anunciar publicamente, basta devolver secretamente o que foi roubado. Se odeia uma pessoa secretamente, não precisa confessar a ela, basta arrepender no coração.

Se você confessa a ela o pecado do ódio, isso produzirá nela um problema consigo desnecessário. Mas se você odeia alguém e isso se tornou conhecido, então você tem de procurá-lo e confessar o seu pecado, de modo que a barreira possa ser eliminada. Em terceiro lugar quando você lidar com o pecado você deve tratar apenas da parte pela qual é responsável. Nunca envolva outras pessoas. Por exemplo, você e outra pessoa cometeram juntas um pecado. Quando você tratar do pecado não denuncie ou exponha a outra parte, trate apenas da sua parte, deixe que ela trate com a parte dela. Em quarto lugar se o pecado que você cometeu envolve coisas materiais ou prejuízos de outras pessoas, você deve reembolsa-las. É preciso restituir aquilo que você deve ou o prejuízo que causou. Caso você não possa pagar de forma alguma as dívidas antigas, pelo menos procure a pessoa prejudicada, reconheça o seu erro e peça perdão. Caso você tenha condição de restituir, faça-o. O alvo naturalmente, deve ser o dono. Mas se ele já faleceu ou vive num lugar desconhecido, pague a divida ao seu parente mais próximo. Se não puder localizar o parente mais próximo, você deve oferta-la a Deus (Nm 5:7-8). O representante de Deus na terra é a Igreja, portanto tal restituição dada a Deus deve ser trazida a Igreja. Concluindo, o propósito de lidar com o pecado é que você deve ter uma consciência limpa, livre de culpa. Sempre que Deus o iluminar, você deve estar disposto a lidar com o seu pecado, qualquer que seja ele, não importando com a sua imagem diante dos homens nem levando em conta o prejuízo.

 

CONTINUA...

 

>> voltar

Copyright © 2001-2002 Igreja Batista em Milionarios - All rights reserved